18 de setembro de 2012

Ídolos e 2012: minhas visões

Como todo mundo está careca de saber, a edição de 2012  do Ídolos já começou. Como já andamos um bom bocado nas audições, podemos fazer uma análise mais minunciosa sobre essa temporada, sem se basear em primeiras impressões. Eu, um dos blogueiros do IR, farei isso por etapas!


NOVO PRÊMIO

Em todas as temporadas, o ganhador conquistava um contrato com uma gravadora: meio caminho andado, mas o cantor também precisa colaborar! Agora o vencedor do programa, leva 500 mil reais pra sua conta bancária. Particularmente, acho que essa foi uma escolha acertada, devido a...


ÍDOLOS: VISTO POR DENTRO E POR FORA!

Muitos dos que conhecem o programa, reclamam que o programa não revela ídolos de verdade. Não concordo tanto com essa afirmação. Um "ídolo" pra mim, vai muito mais além do que uma visibildade nacional, não descartando sua vital importância. Ser ídolo na música envolve talento, intensidade, verdade enquanto canta, carisma, humildade... Os variados tipos de cantores que passam pelo Ídolos, vencedores ou não, passam por verdadeiras provas de fogo para chegar a tão desejada aprovação, e mostrar o seu talento. A falta de visibildade nacional, a meu ver, não é culpa do programa. Vejam o exemplo: Marina Elali, Thiaguinho (ex-Exaltasamba) que já alcançaram esse patamar, e figuram em diversos ambientes e emissoras, já foram candidatos nesses tipos de competições musicais.

Tenho a quase certeza, que essa falta de visibilidade nacional mais ampla, seja por certa discriminação dos cantores já terem pertencido a tais programas: seja de contratantes, de emissoras e até do próprio público. Thaeme (vencedora do Ídolos 2) que faz dupla com Tiago, só começou a quebrar esse tabu em 2012.


NOVO APRESENTADOR

Logo quando descobri o nome do novo apresentador, confesso que não apostei muito. Mas no decorrer do Ídolos 2012, eu me surpreendi positivamente com o jeito de Marcos Mion apresentar esse programa: não deixou de lado seu jeito bem humorado, e soube dosar na medida certa para não caricaturar o Ídolos.


NOVOS JURADOS + MARCO CAMARGO

Marco Camargo tem aquela marca da sinceridade à ultima instância, que soa para uns como arrogância e para outros como apenas sinceridade. O estereótipo do "me ame ou me odeie"! Nos rende boas risadas, com suas tiradas ríspidas e impiedosas. Supla é o extravagante da bancada: seja no visual, nos trejeitos, no linguajar... Caricato? Talvez! Um ponto que ele tem que corrigir é esse "sim" impulsivo, em variadas audições. Fafá de Belém que tem gigantesca bagagem e talento na música, foi a escolha mais acertada para o júri, até hoje. Eu poderia dizer, de uma forma figurada, que o MMC de Supla e Marco Camargo é igual a Fafá de Belém. Porquê? Enquanto Supla às vezes leva muito em conta a figura do cantor, o que te toca instantaneamente; e Marco (com sua sapiência) leva MUITO, ou quase exclusivamente em conta a parte técnica; vejo Fafá como um equilíbrio dos dois. Sabe balancear esses dois aspectos, discursa muito bem em negativas e assertivas. Cada jurado tem sua individualidade, que deve ser aproveitada em momentos oportunos.

O que achou?

1 comentários:

Adoramos trocar idéias e saber a sua opinião...
COMENTE! Sua participação é de grande valia para nós!