26 de abril de 2010

Por Onde Anda: Br'Oz









SÃO PAULO - No ano de 2003, com aproximadamente 35 mil inscritos para participar do extinto reality show "Popstars", do SBT, apenas cinco rapazes chegaram à final. Depois de várias etapas e processos seletivos para descobrir, entre tantos aspirantes à fama, quem eram os mais talentosos, Filipe Duarte, Matheus Herriez, André Marinho, Oscar Tintel e Jhean Marcell levaram a melhor e, juntos, deram início ao grupo Br'Oz.



A boy band, que foi um fenômeno entre as jovens naquela época, logo lançou seu primeiro CD, "BR'OZ", vendendo o equivalente a cerca de 350 mil cópias em menos de um ano. Estouraram com a música "Prometida" e, logo em seguida, com "Tudo o Que Você Quiser". O Br'Oz surgiu apenas um ano depois do grupo Rouge, também revelado pelo programa "Popstars". As duas bandas chegaram, inclusive, a lançar uma música - "Por Amor" - e a viajar juntas em turnê pelo país.



Em 2004, foi lançado um novo CD, intitulado "Segundo Ato", trazendo os hits "Vem Pra Minha Vida" e "Se Você Não Está Aqui", de gênero mais romântico. O ano seguinte, porém, lhes reservou uma surpresa desagradável: a boy band chegou ao fim no ano de 2005.



Segundo André Marinho, "na época, o mercado da música pop teen não atravessava um grande momento". Além disso, ele contou que surgiram "conflitos de interesse entre os proprietários [da gravadora], que preferiram investir em outra história". André desmente qualquer boato de briga entre os cinco, tanto é que a amizade dura até hoje e vários deles são padrinhos de casamento uns dos outros. Jhean Maciell falou ainda sobre as questões burocráticas que levaram ao fim da boy band. "Encerrou o contrato, o que não permitia que a gente continuasse juntos por um tempo", relembrou.



Insistentes, os garotos decidiram se reunir mais uma vez no final de 2007, a fim de tentar dar um recomeço para a banda, mas a tentativa não deu certo. Um a um foi desistindo do projeto, até que ele foi deixado de lado por todos, segundo sua versão.



Com o fim do grupo musical, André, Matheus, Jhean, Oscar e Filipe vivem cada um por si e, apesar de continuarem bastante amigos, tocam projetos paralelos - todos eles referentes à música, a verdadeira paixão desses garotos. O Famosidades, é claro, foi conferir por onde andam e que atualmente têm feito os cinco ex-integrantes do Br'Oz. Confira!






Com o fim da banda, o ex-integrante Matheus Herriez decidiu voltar a tocar com a sua antiga banda, a "KM7NOVE". Paralelamente, também lançou seu primeiro disco solo, o "Ser o que Sou", com suas faixas disponíveis na Internet - inclusive em seu MySpace.



No início deste ano, Matheus esteve ao lado de dois amigos no "Projeto RIVOTRIO", em Sorocaba (interior de São Paulo), fazendo shows acústicos de música pop rock, gênero musical que realmente gosta. Sobre projetos futuros, o rapaz prefere não falar a respeito até desenvolvê-los com mais solidez.



Quanto à vida pessoal, o cantor casou-se com Lissah Martins em 2009, fez parte do também extinto grupo Rouge, porém usando o nome Patrícia. O início do relacionamento vem desde os tempos de turnê dos dois, apesar de o namoro só ter sido publicamente assumido em 2006. Ambos apaixonados por música, o casal chegou até a lançar uma música romântica juntos chamada "Mentiras, Poesias e Flores".













Logo após o fim do grupo "Br'Oz", Filipe Duarte foi convidado para fazer parte do grupo de pagode Os Travessos, em 2006. Quando Fabinho Mello, o vocalista da banda, decidiu seguir carreira solo, a situação do ex-Br'Oz ficou melhor ainda, pois Filipe ganhou a oportunidade de lançar-se nos vocais, função que exerce até hoje.



Dentre os sucessos emplacados pela banda desde que Filipe tornou-se vocalista, destaca-se "Te liguei", do álbum "Frente a Frente", produzido em 2007. No ano passado, os pagodeiros também divulgaram os hits "Você Não Quis Me Ouvir" e "Para".









André Marinho não se esquece dos bons frutos que colheu na época em que fez parte da boy band. "A fama com o Br'Oz era algo maravilhoso. Foi a primeira grande oportunidade de ter um trabalho reconhecido. Aprendi a ser artista, a ser cantor", declarou ele.



Com o fim do grupo musical teen, foi a vez de tentar seguir carreira solo. Em 2007, lançou pela gravadora Zaid Records o álbum "Livre pra Voar".



O cantor, no entanto, hoje se sente muito mais realizado do que nunca. Atual vocalista do grupo de pagode "Cupim na Mesa" desde 2008, André pode se envolver com samba, que considera ser sua verdadeira raiz. A visibilidade de seu trabalho, aliás, ele considera muito maior e mais positiva. "Para você ter uma ideia, eu já viajei fazendo show com muito mais do que com o Br'Oz", contou.



Entre abril e maio do ano passado, André e sua banda lançaram o CD "Cupim na Mesa Ao Vivo na Balada" e, de acordo com o cantor, eles fazem mais ou menos 25 shows por mês em todo o país. "Minha realização como artista hoje é maior", afirmou com orgulho.





Também seguindo no gênero de pagode, Oscar Tintel hoje faz parte de uma banda carioca chamada "Eterno Astral", com quem vem trabalhando desde agosto de 2008. O grupo, aliás, acaba de lançar o seu primeiro CD e vem divulgando a música de trabalho "Deixa em Off", carro-chefe da turnê que estão fazendo em 2010.



Desde o fim do Br'Oz, o rapaz também lançou-se como compositor de músicas e teve suas letras gravadas por vários outros artista, como por exemplo o grupo Exaltasamba e o cantor Rodriguinho - com quem chegou a fazer uma turnê logo após o fim do grupo Br'Oz.













Jhean Marcell decidiu lançar-se em carreira solo e logo divulgou sua primeira canção, chamada "Além do Sol". Deu continuidade aos projetos musicais por cerca de dois anos, quando viajou para os Estados Unidos. No exterior, fez sua pós-graduação relacionada a Negócios pela Internet, que durou até o meio de 2009.



Quando voltou ao Brasil, no mês de julho do ano passado Jhean e seu pai decidiram dar início a uma empresa, na área de tecnologia, logística e com foco em educação e treinamento, a qual o músico dedica-se até hoje. Este, no entanto, não é seu único prazer. "Na verdade, música a gente nunca abandona", declarou.



O cantor conta ainda que continua fazendo planos relacionados à música. "Eu tenho o meu disco [Jhean Maciell] e provavelmente eu vá lançá-lo até o meio do ano, mas sem compromisso nenhum. Muito mais por satisfação do meu ego e por diversão do que por dinheiro", fez questão de explicar. Tanto é que ele disponibiliza as músicas pela Internet, em seu "MySpace".



"Sou o único que não seguiu carreira profissional artística, mas percebi que meu sonho era ser músico, não artista", revelou Jhean, dizendo ainda que o mundo artístico o assusta um pouco. "Eu não me sentia bem. Gostava de gravar, compor em estúdio", disse. Tanto é que Jhean tem um estúdio em sua própria casa em Uberlândia, Minas Gerais. "Minha principal falta era de palco e estúdio, o que eu posso suprir", afirmou.

O que achou?

2 comentários:

  1. ADORAVAMOS A BANDA PENA QUE ACABOU AMS MESMO ASSIM NUNCA DEIXAMOS DE ACOMPANHAR A CARREIRA DE CADA UM DELES!FORÇAS MENINOS DRI E GLED DE SÃO JOSÉ DOOS CAMPOS

    ResponderExcluir
  2. Amo muito todos eles...

    ResponderExcluir

Adoramos trocar idéias e saber a sua opinião...
COMENTE! Sua participação é de grande valia para nós!